Secretaria Municipal da Educação visita produtores da agricultura familiar

De janeiro a maio deste ano, prefeitura investiu mais de R$ 600 mil na aquisição destes alimentos, que integram a merenda escolar dos alunos da rede municipal

A visita foi feita pela secretária da educação, Maria Justina da Silva, o diretor de assistência ao educando Arthur Thomas Repelevicz e a nutricionista Aline Cristina Christmann, acompanhada pelo técnico da CAPA, Edimar Silveira.

Equipes da Secretaria Municipal da Educação visitaram três propriedades rurais no Alto da Boa Vista onde são produzidos os hortifrutigranjeiros da merenda escolar. Semanalmente, oito toneladas de alimentos oriundos da agricultura familiar são fornecidos para a rede municipal de ensino, composta por 50 escolas, 41 Cmeis (Centros Municipais de Educação Infantil) e 6 centros de convivência.

O intuito da visita técnica feita na semana passada, conforme explicou a secretária da educação Maria Justina da Silva, é aproximar os agricultores da equipe de Divisão de Alimentação Escolar da pasta. “Essa foi a primeira de muitas visitas que faremos para conhecer um pouco mais da realidade desses agricultores e suas propriedades. Nosso intuito, enquanto Secretaria da Educação, também é de contribuir com a construção de políticas públicas que auxiliem no processo de compra da agricultura familiar”, disse.

De janeiro a maio deste ano, a prefeitura investiu mais de R$ 600 mil na compra de produtos da agricultura familiar, como frutas, hortaliças, legumes e panificados, servidos aos alunos da rede municipal.

Para a nutricionista Aline Cristina Christmann, conhecer a realidade dos agricultores torna o trabalho da equipe ainda mais prazeroso. “Mesmo com todas as adversidades do clima, geada, seca, granizo, os agricultores estão todos os dias trabalhando para produzir alimentos de qualidade as nossas crianças. É um trabalho lindo e árduo que merece todo nosso reconhecimento”, comentou.

As refeições servidas aos alunos da rede municipal são elaboradas pelas nutricionistas da Secretaria da Educação e atendem ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), que tem como objetivos a formação de hábitos saudáveis, o crescimento e o desenvolvimento da criança e a segurança alimentar e nutricional. A lei federal 11.947/2009 também garante que 30% dos produtos utilizados na merenda escolar sejam fornecidos pela agricultura familiar.

Atendimento

As escolas de atendimento parcial ofertam uma refeição por dia e de período integral, como a Parigot de Souza, são três refeições. Nos Cmeis de período parcial, são ofertadas duas refeições por dia e para os de período integral, são quatro. Os alunos que frequentam a modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA) recebem no período noturno o jantar. Os Centros Escola Bairro também fornecem lanches aos alunos, 01 refeição por período. Em 2021, a prefeitura investiu R$ 19,5 milhões com a alimentação dos alunos. Somados aos R$ 3,2 milhões repassados pelo Governo Federal, foram mais de R$ 22 milhões em merenda escolar, transporte dos alimentos e mão de obra das cozinheiras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *