Obras na Avenida Olímpio Rafagnin já têm duas etapas concluídas

Quem passa pela marginal da BR-277, na entrada de Foz do Iguaçu, se depara com as sinalizações na Avenida Olímpio Rafagnin. Em toda a extensão da avenida, máquinas e trabalhadores seguem em ritmo acelerado, e já dão início à terceira fase dos trabalhos – dividido em quatro etapas.

Com cerca de 7 quilômetros de extensão, a obra é considerada uma das mais complexas em execução no município, e muito aguardada por moradores e comerciantes da região.

Etapas

A obra está sendo feita por etapas, conforme previsto no edital. Já foram concluídas as duas primeiras etapas com os serviços de drenagem e instalação do solo mole. Em seguida, será iniciada a terceira fase com a execução de bases e sub-bases.

Na quarta fase, o trabalho será de pavimentação e na última etapa o serviço de paisagismo.

Entre os serviços previstos na Olímpio Rafagnin estão a recomposição de meio-fios, calçadas, ciclovias, galerias pluviais, pontos de ônibus, sinalização viária, paisagismo, a remoção do antigo pavimento e a execução de novas bases e sub-bases da via.

Investimentos

As obras na Olímpio Rafagnin são resultado de um investimento superior a R$8 milhões. A previsão é de que os trabalhos sejam concluídos em junho deste ano, respeitando o cronograma previsto no edital do processo licitatório. As obras integram o pacote 2 do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal.

Histórico

Os trabalhos na Olímpio Rafagnin estavam paralisados desde 2016, quando a Polícia Federal através da Operação Pecúlio identificou irregularidades na execução das obras. Após um amplo trabalho da Justiça Federal, Ministério Público Federal (MPF) e também da Caixa Econômica Federal (CEF), a Prefeitura de Foz do Iguaçu recebeu autorização e licitou novamente em 2021 os trabalhos na avenida.

A Secretaria Municipal de Obras, no entanto, precisou refazer o projeto, com nova sondagem e estudos de topografia, para garantir que os trabalhos atendam às necessidades de tráfego e dos moradores da região.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *