Nem tudo pode ser o que parece no drible das garrafas de CR7

Superatletas são influenciadores, mas é preciso cuidado ao interpretar seus gestos e saber o real impacto de suas imagens

O mundo do marketing esportivo foi sacudido por um gesto que ainda carece de explicação. Segundos antes do início de uma entrevista coletiva, Cristiano Ronaldo retira duas garrafas de refrigerante de sua frente, busca uma de água e diz: “Coca-Cola, não: água”. Cerca de 30 minutos depois, as imagens se tornaram virais, e as ações da maior empresa de refrigerantes do mundo caíram 1,6%. O movimento foi recuperado ao longo do dia, mas rapidamente espalhou-se a versão de que o gesto do craque português teria provocado uma perda de US$ 4 bilhões para a The Coca-Cola Company.

Quem leu o excelente livro “CR7- Os Segredos da Máquina”, do grande jornalista português Luís Miguel Pereira, aprendeu que o “gajo” é um atleta exemplar, que cuida de seu corpo como um santuário e abomina bebida alcóolica e drogas em virtude de dramas familiares. Ajuda instituições, participa de campanhas. Tudo dentro de um roteiro que se encaixa numa suposta mensagem subliminar em favor de uma vida mais saudável por trás do gesto da troca de garrafas.

Mas talvez nem tudo seja o que parece. Não dá para cravar que o craque estava fazendo uma apologia do consumo de água em detrimento do refrigerante. Assim como é impossível afirmar que as ações da Coca-Cola caíram por causa do drible das garrafas de Cristiano.

Não faço juízo de valor. Fui um consumidor voraz de refrigerantes, mas deixei de fazê-lo há vinte anos. Não faço campanha contra e nem a favor. Cada um que beba o que quiser. Meu objetivo aqui é refletir sobre o peso de um gesto de um ídolo que tem milhões de seguidores em redes sociais. Sem saber se foi proposital ou involuntário. Ao ver o vídeo mais de uma vez, me parece que Cristiano não sabia que estava sendo gravado e até se surpreendeu com o anúncio do início da coletiva e fez uma cara de espanto. Apenas uma percepção, longe de ser uma certeza.

Mas eis que o maior jogador de Portugal veste a camiseta de uma Federação que tem entre seus maiores e mais fiéis patrocinadores a Sagres, a mais famosa cerveja lusitana. Entre as ações de marketing da Sagres junto à Federação Portuguesa está uma campanha estrelada por CR7 para promover a cerveja na China, conforme esta reportagem do jornal “Record”, de 2017.

Uma outra ação de marketing envolvendo a cerveja Sagres e Cristiano Ronaldo foi o lançamento de uma série especial da bebida, em comemoração ao Centenário da Federação Portuguesa de Futebol, em 2014. O rosto de Cristiano aparece estampado nas latas da edição especial, ladeado por Fábio Coentrão e João Moutinho.

Por GE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *